A equipe do Projeto Pesca Solidária, que tem patrocínio da Petrobras através do programa Petrobras socioambiental, e a diretoria da Apemtu estiveram reunidas com o grupo produtivo da Chapada, comunidade que construiu cisternas no povoado e arredores, para levantamento de informações quanto a devolutiva das ações.

Ao todo foram construídas 12 cisternas na Chapada e outras na comunidade de Leitão. Segundo as famílias que fazem parte do grupo, a construção de cisternas foi uma conquista de todos da comunidade: ”o Projeto Pesca Solidária deu as ferramentas para a gente que além de melhorar nossa renda, também possibilitou uma melhor qualidade de vida. Hoje podemos plantar e ter água para cuidar e poder vender os produtos, cuidar dos galinheiros. E também nos tornamos profissionais em construir cisternas, em todas as comunidades, nós somos os únicos que somos chamados para construir cisternas e já é mais uma melhoria na nossa renda”, afirma seu Bel, pescador que foi capacitado para trabalhar nas construções.

“É muito bom ver esse retorno, além de algo físico, no caso do produto cisterna, o projeto também deixou pessoas profissionalizadas que poderão atuar na construção de cisternas em todas as comunidades, já que é algo necessário na localidade”, afirma Liliana Souza, presidente da Comissão Ilha Ativa.